quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Como cozer polvo


Sempre gostei muito de polvo. Porém conseguir cozinhá-lo de forma a ficar comestível sempre foi algo que se tornou numa missão impossível.
 
Para quem está habituado a fazer tal feito, pode parecer uma tarefa fácil, porém para mim que já tinha utilizado todos os truques, esta foi uma batalha ganha, com honras dignas de guerreira. 
 
O facto de eu ser persistente é uma característica, que apesar de algumas vezes me trazer algum desconforto, outras nem por isso e nessas alturas o resultado é ter como pensamento: finalmente consegui! Ora pois, foi o caso finalmente consegui cozer o polvo e ficar com uma textura macia e consistente, que fez com que nos deliciássemos com um belo polvo à lagareiro.
 
 
Aqui deixo o truque ensinado pela minha amiga B, que sendo tão simples penso que é o golpe certeiro.
 
Primeiro amanhe o polvo, lave e congele-o por uns dias. No dia de o cozinhar, retire do frio e deixe descongelar naturalmente. Na hora de o cozer, coloque um tacho ao lume com água, uma cebola com casca e uma folha de louro. Assim que a água ferva, mergulhe o polvo lentamente na água começando primeiro pelos tentáculos até entrar o corpo total do polvo. Com isto fará com que não haja um choque térmico e não encrue. Deixe cozer cerca de 20 m. Experimente com um garfo e retire do lume e escorra.
 
 
Neste caso, posteriormente foi grelhado, acompanhado de batatas a murro e regado com molho de azeite e alho fervido.

Bom apetite.

 

sábado, 25 de agosto de 2012

Mexilhões à Figueira

Durante o mês de Agosto por esta zona a água do mar tem estado admiravelmente com uma temperatura fora do comum, ou seja tem rondado os 22 graus.

Para além disso, o mar espraia-se delicadamente calmo e sereno com um azul transparente, onde gentes se banham de forma entusiasta, convertendo a paisagem com um decore semelhante a praias do sul.

Hoje para além de toda esta feliz bênção da natureza, fomos surpreendidos pela oferta de crustáceos trazidos pela maré, que suavemente foi depositando mexilhões grandes e negros aos pés de quem os quis apanhar.

Primeiro observámos, depois indagámos, a seguir divertidamente apanhámos para nós e vizinhos de toldo fazendo ali logo, à maneira bem portuguesa, palpites de como os cozinhar.

Ora pois, para além do momento agradável e bem passado na praia, os belos mexilhões deliciaram-nos no prato num final de tarde de verão fazendo-se acompanhar de um belo vinho verde fresquinho. 

Delicodoce
Ingredientes: 
  • 1kg de mexilhões
  • 3 Colheres de sopa de farinha
  • 1 Cebola
  • 3 Dentes de alho
  • 1 Tomate grande maduro
  • 1 Folha de louro
  • 1 Copo pequeno de vinho branco
  • 1 Limão
  • Sal q.b.
  • Azeite q.b.
  • 1 Ramo pequeno de salsa
Comece por lavar os mexilhões com água corrente. Depois coloque-os dentro de um recipiente com água fria, com uma mão cheia de sal e cerca de 3 colheres de farinha. Reserve-os  durante cerca de 2 horas, a fim de libertarem toda a areia.

Entretanto pique a cebola e os dentes de alho, junte o azeite e leve ao lume a refogar. Assim que a cebola esteja translúcida junte o tomate limpo aos bocados pequenos, a folha de louro e a salsa. Tape e deixe estufar em lume brando durante 10 m. 

Lave os mexilhões, escorra-os e junte ao refogado anterior. Adicione o vinho branco, tape e deixe os mexilhões abrirem. 

Assim que abertos retire-os, coloque-os num recipiente de servir e deixe apurar o molho mais alguns minutos.

Regue os mexilhões com o molho e refresque-os com sumo de limão na hora de servir. Acompanhe com fatias de pão do tipo alentejano.

É caso para dizer: “Abençoada Maré - Verão 2012 - Figueira da Foz"

Delicodoce

Bom fim-de-semana :)


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Suspiro com framboesas

Oh Férias doces... Doces Férias...
Porque são doces e estão-se a acabar, aqui venho num instante deixar uma sobremesa adaptada, conseguindo assim, saborear um docinho e fruir ao máximo do tempo de lazer.  J


Delicodoce

Ingredientes:
  • 2 Suspiros médios
  • 250 g de natas frescas
  • Açúcar em pó q.b.
  • Sumo de ½ lima
  • 5 Colheres de doce de framboesas
  • 100 g de framboesas frescas 

Primeiro comece por bater as natas até obter chantilly, junte açúcar em pó até adoçar e o sumo de ½ lima para refrescar e reserve no frigorífico.

A seguir abra os suspiros ao meio com cuidado e coloque no prato de servir. Retire o chantilly do frigorífico e junte-lhe o doce e algumas framboesas frescas esmagadas. Por fim encha as metades de suspiro com o chantilly de framboesas e decore ao seu gosto. Reserve no frigorífico até à hora de servir. 

Delicodoce

Esta sobremesa é uma ideia muito prática, rápida de confecionar e resulta muito bem.

sábado, 11 de agosto de 2012

Pizza Grega

Finalmente Férias! Muito Bom! :)

Para mim existem dois tipos de férias: ou viagens, cultura e conhecimento, ou então descanso e tranquilidade, de preferência com mar, praia, e livros.

Ora pois cá estou eu de férias na segunda opção, com um mar de um azul admirável, rebentando em espuma branca e lançando salpicos de maresia pela mão do vento, para quem se quiser refrescar.

Inspiro bem fundo e enterro os pés na areia, saboreando lembranças de criança, que juraria naquele tempo, em que se me enterrasse bem fundo iria, parar inteirinha à China e desapareceria num instante. Sorriu e descontraio, apesar de estar atenta ao Astro Rei, que queima de forma inabalável, dando lucro à produção cosmética dos protetores de texturas variadas, mas que no fundo na nossa memória cheiram sempre a praia, água salgada, férias e verão.

Deixo-me fluir pelas lembranças e acabo na leitura de um livro bem interessante.

No meio da minha leitura a mente viaja por margens do Mediterrâneo, onde as gentes gregas se alimentam de culinária fantástica com designações aparentemente bizarras (Mussakás, Souvláki, Pastitsio, Kleftikomas, etc) mas em que muitos dos ingredientes são-nos tão familiares como doutras gentes (espanhóis, italianos, franceses, marroquinos, croatas etc.). Estamos a falar por exemplo da azeitona e do maravilhoso azeite, dos pimentões e do tomate, do tomilho e da salva, do queijo de cabra, do pão e do bom vinho.

No meio da narrativa, quase que os meus sentidos fizeram com que experimentasse o aroma, a visão e o paladar dessas iguarias, continuando porém, no mesmo lugar, ou seja na beira-mar batizada de Oceano Atlântico. 

A leitura e a ideia ficou-me a repisar na mente e na chegada a casa arrebatei o que era essencial e preparei uma Pizza inventada. Decerto banal, mas a que chamei de Pizza Grega, deixando-me divagar por paragens imaginárias num final de tarde de férias de Verão.

Ingredientes:

  • Uma base de pizza
  • Uma mão cheia de tomates cherry
  • ½ Pimentão vermelho
  • Azeitonas verdes q.b.
  • 1 Fio de azeite
  • 1 Queijo de cabra
  • Sal q.b.
  • Pimenta q.b.
  • Salva q.b
  • Salsa q.b
  • Orégãos q.b.

Coloque a base da pizza sobre um papel vegetal num tabuleiro. Ligue o forno a 180º. Entretanto, lave os tomates e o pimentão. Descaroce as azeitonas. Corte tudo aos bocados pequenos e disponha sobre a massa. Tempere com as ervas, com o sal, a pimenta e regue com o fio de azeite. Corte o queijo de cabra em fatias e disponha por cima. Leve a pizza ao forno cerca de 15 minutos. Retire e deixe arrefecer um pouco. Sirva acompanhada de um bom vinho verde fresquinho.


Delicodoce

Delicodoce

Bom fim-de-semana :)

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Gelado de Iogurte e Pêssego

Desde que vi o Jamie Oliver confeccionar em breves minutos um gelado de frutos silvestres e iogurte, nunca mais deixei de aproveitar as frutas muito maduras, que vão sobrando cá por casa, transformando-as num apetecível e saudável gelado. Foi o que aconteceu com estes pêssegos muito gostosos e aromáticos, mas que rapidamente amadureceram.

Delicodoce

Ingredientes:
  • 0,5 kg de fruta (à escolha)
  • 0,5 kg de iogurte grego natural (4 iogurtes)
  • 4 Colheres de sopa de mel
  • 2 Folhas de hortelã-pimenta

Com alguma antecedência, comece por descascar a fruta, parta-a aos bocados pequenos e congele-a por umas horas.

Depois coloque na liquidificadora a fruta, os iogurtes, o mel e a hortelã. Triture bem todos os ingredientes, até ficar com aspeto de batido.

Coloque a mistura num recipiente, leve ao congelador durante 2 horas e sirva o gelado no momento, decorado como desejar.

Delicodoce


Este tipo de gelado tem poucas calorias, pois é feito com iogurte e fica sobretudo com o sabor da fruta que escolhermos, tornando-o numa sobremesa muito agradável e ajustada a esta época do ano.

Delicodoce

O desejo de uma boa tarde acompanhada de um fresco gelado :)

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Carne Pica-Pau e Arroz de Favas

Hoje para o jantar misturaram-se alguns ingredientes de forma inesperada, com origens no Norte e no Sul, originando um prato de tradição Portuguesa e com sabores bem convidativos. 

Estou a falar de uma carne Pica-Pau, acompanhado de um Arroz de Favas bem suculento. J


Delicodoce



Carne Pica-Pau
Ingredientes:
  • 250 g de carne vaca para bife aos cubos
  • 250 g de carne de porco para bifes aos cubos
  • ½ Morcela de sangue em rodelas
  • Fio de azeite
  • 5 Dentes de alho
  • 1 Malagueta
  • Sal q.b.
  • 2 Folhas de louro
  • Vinho branco q.b.
  • Salsa picada

Coloque uma frigideira ao lume com um fio de azeite a aquecer. A seguir coloque as carnes a fritar. Já na frigideira tempere com sal e com os dentes de alho partidos. Vá virando a carne de modo a largar todos os sucos e a ficar frita de todos os lados. Tempere com as folhas de louro partidas, com a malagueta cortada finamente, refresque com um pouco de vinho branco e junte as rodelas de morcela. Deixe apurar e termine com salsa picada.


Delicodoce


Arroz de favas.
Ingredientes:
  • 200 g de favas
  • 0,5 l de caldo de carne
  • 1 Cebola média
  • 3 Dentes de alho
  • 250 g de arroz carolino
  • Ramo de cheiros
  • Sal q.b.

Coloque cerca de 0,5 l de caldo de carne ao lume. Retire a casca às favas e coza-as no caldo de carne. Entretanto, pique a cebola e os dentes de alho para um tacho e leve a refogar. A seguir junte a água do caldo de carne e deixe levantar fervura. Coloque o arroz, uma pitada de sal, as favas e mexa. Assim que levante de novo fervura, ponha o arroz num lume muito brando. Deixe o arroz cozer e desligue uns minutos antes de estar totalmente cozinhado. Reserve e sirva o arroz ainda com um pouco de calda.


Delicodoce

Delicodoce

Bom apetite.