domingo, 28 de outubro de 2012

Maçãs Assadas

em individual...
 
 
Maçã assada é uma sobremesa comum, mas hoje aqui deixo a ideia de confecionar este fruto com vinho do porto e em tacinhas individuais, o que origina um sabor mais concentrado e também uma forma mais prática de servir.
 
 
Delicodoce
 
 
Ingredientes:
  • 1 Maçã (por pessoa)
  • Açúcar amarelo q.b.
  • Vinho do porto q.b.
  • Canela q.b.
  •  
Comece por lavar as maçãs. Depois cortar uma tampa em cada maçã e retirar o caroço com cuidado. Colocar uma maça por cada tacinha refratária, encher a cavidade de cada uma com um pouco de açúcar amarelo, canela e tapar. Regar com vinho do porto colocar mais um pouquinho de açúcar por cima e levar ao forno a 200 g cerca de 20m. Retirar do forno, deixar arrefecer e servir.
 
Tão bom!

Delicodoce

Tão prático!

Delicodoce
 
e original...

 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Bolo de Dióspiros e Avelãs

Fui a casa dos meus amigos e colegas J e P. que me presentearam com um lindo tabuleiro de dióspiros acabados de apanhar. Tive pena de não ter ido munida de máquina fotográfica, pois a imagem dos diospireiros era um regalo para o olhar.


  
Delicodoce
Voltei para casa com os dióspiros como um troféu. São enormes, ornamentados por largas folhas verdes e cobertos por uma pele lisa, sensível e luzidia de um laranja a vermelho brilhante, que a qualquer momento tende a rebentar.  

Não resisti e de imediato, num manejo cuidado abri um dióspiro com uma colher. O interior era suculento e sedutor, e de colherada em colherada, saboreie num ápice este fruto com um sabor tão particular. Porém, não estava satisfeita e na minha vertente de inventar, fiz um bolo com dióspiros, juntando ainda umas belas avelãs alentejanas oferecidas pelo meu Querido J.
 
Delicodoce

Ingredientes:
  • 4 Ovos
  • 250 g de açúcar
  • 2 Colheres de manteiga
  • 300 g de farinha
  • Raspa de uma laranja
  • 3 Dióspiros esmagados
  • Avelãs q. b.

Começar por untar uma forma de buraco com manteiga e polvilhar com farinha. Ligar o forno a 180º.
Separar as gemas das claras. Bater as gemas com o açúcar até obter uma gemada esbranquiçada. Juntar a manteiga derretida, a raspa da laranja e a polpa dos dióspiros esmagada e bater bem. Adicionar a farinha e bater e por fim juntar as claras batidas em castelo cuidadosamente. Levar ao forno cerca de 40m verificar com um palito. Desenformar e deixar arrefecer.

Delicodoce

O resultado desta invenção foi uma agradável junção de sabores, muito próprios da estação e um bolo muito bom como podem imaginar :)
  
Delicodoce

   
Aproveito ainda para expressar, que por vezes fico quase sem palavras, quando leio as mensagens, que por aqui me deixam. Há meses, quando criei o blogue, foi com o objetivo de partilhar (por esta via) um pouco de mim, a quem me rodeia, mas nunca imaginando, que descobriria pessoas tão bonitas em valores e simpatia.
Nestes tempos que correm, em que quase tudo nos parece menos bom e cinzento, há efetivamente acontecimentos muito bons. É o caso desta interação e desta dinâmica entre receitas, experiências e palavras construídas pelas pessoas fantásticas, com que me tenho cruzado.
Obrigada pelas bonitas mensagens por aqui deixadas. Desejo-vos felicidades e que regressem sempre, pois parecendo que o  afeto é virtual, garanto-vos que os pensamentos  que vos dedico são bem reais.

Beijinho.



segunda-feira, 22 de outubro de 2012


Gosto muito de gestos de amizade, afeto e dedicação. Foi o que aconteceu hoje logo pela manhã, quando recebi da "Querida Amiga Léia" do ótimo blogue Receitas culinárias este selinho tão amoroso e fofinho. 


 
Léia és uma Querida! Muito obrigada, pela gentileza, pelo carinho e atenção. É uma satisfação saber, que a partilha tem um retorno e que se cobre de amizade e afeição.

Gostaria de distribuir este selinho por inúmeros blogues, pois gosto muito de todos os que visito. Porém a escolha de hoje recaí nestas amigas (virtuais), que de alguma forma são para mim muito especiais:

 
Márcia – Prata da Casa
Anabela – Ideias cá de Casa
Catarina – A Cozinha da Kinhas
Anabela – Erva Doce e Canela
São – Rapa Tachos
Duxa – Cozinha da Duxa
Mel – Artes da Mel

 
Caso não editem o selinho não levarei nada a mal, e caso alguém que por aqui passe, o queira levar, também terei todo o gosto. Toda esta partilha tem como objectivo a amizade, a boa disposição e a satisfação.  
Tenham uma ótima semana.

domingo, 21 de outubro de 2012

Marmelada


Por esta altura do ano, fui habituada a ver aqui por casa, prateleiras decoradas com taças de marmelada e frascos de geleia num símbolo de reserva para a próxima estação.

Essas iguarias eram feitas em grande ritual pela minha Avó e Tia-avó ocupadas por longas tardes de vagares, de conversas amistosas e gestos peculiares. Sentadas na cozinha perto da janela, a luz iluminava-lhes o rosto que fora lindo outrora, com marcas de vidas pautadas de história. Tranquilamente pelas suas mãos brancas oscilavam os frutos ásperos e pálidos num descascar vacilante, transpondo-se de cestas de vime para luzentes alguidares de barro num som de dança constante. Para um lado iam cascas e sementes, e para o outro, quartos de marmelo num empilhar desigual.

Depois de frutos banhados, cozidos e esmagados abriam-se pacotes pardos de açúcar, que eram vazados sobre o disposto, como um abafo dos céus.

Passado algum tempo, fumegavam panelas ao lume perfumando o ambiente de um aroma ácido, doce e forte, que se entranhava na casa como um aconchego ao anunciado frio da estação.

Por fim, toda a porção era distribuída pelas taças, momento alto da azáfama, pois era chegada a hora de eu poder rapar e lambuzar-me nas sobras quentes e lânguidas do doce agarrado às panelas. Ouvia alguns ralhetes e recomendações, mas o momento era sempre de prazer e brincadeira, que terminava em risos e satisfação. 


Delicodoce

Hoje quando confeciono este doce, não o faço com o mesmo apuro e rotina, mas envolvo-o nas lembranças e no sentido do aconchego do lar e da família.

Ingredientes: (Por cada kg de marmelo)
  • 1 kg de marmelo
  • 750 g de açúcar
  • ½ Limão (sumo)
  • 1 Chávena de água.

Descascar os marmelos e cortar aos quartos. Juntar o açúcar, o sumo de limão, a água e deixar macerar. Levar ao lume até começar a criar ponto. Retirar triturar tudo com a varinha, deixar arrefecer um pouco, colocar em taças, deixar secar e cobrir com papel vegetal pincelado de água-ardente.


 
Delicodoce

Hora do lanche... Vai um bocadinho? :)

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Prémio de Amizade

"Liebster Award"

 
Tenho o prazer de aqui deixar  um prémio oferecido pela Querida Joana do fantástico blogue Prazer a Cozinhar, que eu tanto gosto de seguir, pela sua qualidade, bom gosto e originalidade.

O meu muito obrigada pela sua escolha, prova de amizade e fonte de motivação.

Este prémio destina-se a blogues com menos de 200 seguidores e pretende premiar a amabilidade, gentiliza, beleza, simpatia do blogue (e blogger) bem como dar-lhe as boas vindas.
 
 
 
 
Vou então responder às questões colocadas pela Joana:

1 - Uma viagem - Chile
2 - Uma banda - Scorpions
3 - Um filme ou uma série - A Vida é Bela
4 - Um prato - Bacalhau (de 1000 maneiras)
5 - Uma cor - Amarelo
6 - Uma personalidade - (não consigo escolher só uma) Nelson Mandela, Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá
7 - Um país - Portugal
8 - Um ingrediente: Açúcar
9 - Um ódio- Inveja
10 - Um desejo - Ter o sonho de criar uma ONG 
11 - Um restaurante -  Escorropicha Ana  (Há muitos mais)
 

Vou contar-vos 11 coisas sobre mim:
1 - Adoro a minha família!
2 - Adoro viver.
3 - Gosto muito de me dedicar às pessoas e fico feliz quando as ajudo ou faço felizes.
4 - Gosto muito de ler.
5 - Gosto de muito de viajar. Adorava percorrer com tempo a América do Sul.
6 - Detesto falsidade e invejas.
7 - Não posso com a classe política em geral.
8 - Adoro fazer um pouco de tudo: escrever, fotografar, artes manuais, cozinhar, e jardinar :)
9 -  Fico infeliz com a pobreza espiritual e material.
10 - Adoro rir, fazer rir e rir-me de mim.
11 - Adoro a natureza e sou capaz de contemplar pormenores infimos como os estames de uma flor. :)

 
Agora tenho que escolher 11 blogues com menos de 200 seguidores, fazer 11 perguntas e atribuir-lhes o prémio.

As perguntas são:
1 - O melhor momento
2 - A maior surpresa
3 - Um sonho
4 - Um livro
5 - Uma flor
6 - Um nome
7 - Uma música
8 - Um doce
9 - Um lamento
10 - Um desejo
11 - Um medo

 
Poderia escolher inumeros blogues, porém uns porque já foram escolhidos e porque a regra com menos de 200 seguidores e porque gosto muito destes, aqui fica a minha escolha:

1 - http://cozinhatricolor.blogspot.pt
2- http://frango-do-campo.blogspot.pt
11 - http://mitoborges.blogspot.pt/2012/08/piadina.html


O desejo de uma ótima noite.


 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

O Marmelo

O selvagem...

 
Engane-se  quem pensa, que o marmelo é aquele fruto meio selvagem, que só serve para fazer geleia ou marmelada. Ora aqui fica alguma informação curiosa sobre a árvore e o seu fruto tão singular.
 
Nome: O marmeleiro (Cydonia oblonga) é uma pequena árvore cujos frutos são chamados de marmelos. É conhecido também pelos nomes de marmeleiro-da-europa e pereira-do-japão.
 
Afiguração: é um arbusto de folhas em forma de coração. Flores perfumadas amarelas e o seu fruto é uma pequena cápsula com 3 sementes.
 
Origem: É proveniente do centro e sudeste asiático, sendo no entanto muito cultivado em toda a região mediterrânica, especialmente em Creta. No nosso país cultiva-se um pouco por toda a parte, aparecendo também como árvore subespontânea em sebes, valas e matas no Centro e Sul do País.
 
Propriedades: O fruto contém sais minerais, (fósforo, cálcio, ferro), vitaminas do complexo B e C, as sementes contém cerca de 20% de mucilagem, glicósidos cianogénicos (incluindo amigdalina), óleos, taninos e pectinas.
 
Qualidades Medicinais:
Emoliente – Através de cataplasma das folhas trituradas trata o edema traumático, nevralgia facial, fissura na pele, inflamações cutâneas, queimaduras, hemorroidas, e acalma e amacia a pele.
Adstringente – Em sumo pode ser utilizado como elixir oral ou gargarejo contra aftas, problemas de gengivas e dores de garganta. Em xarope é recomendado como bebida digestiva. A polpa das sementes contrai os tecidos, os capilares, os orifícios e tende a diminuir as secreções das mucosas.
Antidiarreico (nas crianças) – Através da infusão de chá das sementes e das folhas pois tem propriedades pictinas e mucilagem.
Anti-hemorrágico - É útil em inflamações gastrointestinais, síndrome do colón irritável, constipações e bronquites.
 
Curiosidades: Do marmeleiro também se extrai a vara de marmelo, instrumento de punição bastante usado no passado, e ainda em uso em algumas localidades e daí surge a expressão de pau de marmeleiro.
 
Consumo: Em Portugal é um fruto que não é normalmente consumido cru, mas cozido, geralmente em marmelada, geleia e licores. Também se consome assado. As suas folhas e sementes têm aplicação medicinal.
 
(Origem da informação e foto:  Wikipédia, a enciclopédia livre)
 

Falando neste fruto meio selvagem, mas tão rico e genuino, aqui fica um tema bem actual,
 
 
 
 
porque na verdade, como em toda a natureza, quando se nasce "somos selvagens e não somos de ninguém"...
 
 

domingo, 14 de outubro de 2012

Arroz Doce

Doce... Arroz


Hoje o almoço foi em casa dos nossos amigos B e L. com um ótimo bacalhau em "pingadeira" de barro. Para terminarmos o manjar nada melhor, que a sobremesa que levei, ou seja um belo arroz doce.
 
 
 

Ingredientes:
  • 250 g de arroz
  • 1 dl de água
  • 2 l de leite
  • 50 g de manteiga
  • 2 Cascas de limão
  • 1 Pau de canela
  • 150g de açúcar
  • 1 Colher de café de baunilha

Comece por colocar o arroz ao lume com a água e deixe ferver cerca de 5 minutos até o arroz abrir. Depois junte os 2 litros de leite, a manteiga, o pau de canela, a casca de limão e mexa. Assim que levante fervura, baixe o lume para o mínimo, mas de forma a, que continue a ferver. Vá sempre mexendo para que não se agarre ao fundo do tacho. Ao fim de algum tempo (± 1h:30m) o arroz começa a ficar cremoso e a criar uma goma à volta do tacho. Nessa altura junte o açúcar e a baunilha. Deixe ferver um pouco mais, prove e desligue. Coloque o arroz em travessas ou taças e quando morno enfeite com canela.



É um Doce Arroz feito à antiga com tempo, calma e muita dedicação.



As fotos foram tiradas por um dos filhos da B e do L. O meu Querido J. A.

Venham muitos almoços destes pela maravilhosa companhia e amizade.


 

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Arroz de Tomate e Pimentos


As crianças habitualmente rejeitam alimentos com novos sabores. O segredo é não desistir e ir “dessensibilizando” relativamente ao sabor desconhecido, ou seja ir tentando lentamente dar-lhe uma pequena porção do novo alimento ao longo de alguns dias. É sabido, que as primeiras reações não serão as melhores, mas lentamente a criança começará a habituar-se ao novo sabor e assim fará parte da sua alimentação.

O segredo é nunca desistir, mas sem dramatizar. Sempre foi esta a técnica utilizada aqui por casa, com a introdução principalmente dos legumes e dos sabores mais fortes. Entre receitas tradicionais e outras que nem tanto, mas com alguma criatividade, garanto-vos que o resultado foi muito satisfatório.

É talvez por isso, que este arroz de tomate e pimentos atualmente sabe à maravilhosa “Comida de Mãe”.



Ingredientes:

  • 1 Caneca de arroz carolino
  • 2 + 1/2 Canecas de água
  • 2 Tomate maduros
  • ½ Pimento vermelho
  • ½ Pimento amarelo ou verde
  • 1 Cebola média
  • 2 Dentes de alho
  • Azeite q. b.
  • Vinho branco q. b.
  • Sal q. b.
  • Salsa, outra erva aromática q. b

Comece por picar a cebola e os alhos para um tacho. Acrescente o azeite e leve ao lume a refogar lentamente. Depois refresque com o vinho, adicione o tomate e o pimento aos cubos pequenos livre de sementes e deixe estrugir mais um pouco, mas sem apurar demais. A seguir junte a água, a salsa e o sal. Assim que levante fervura adicione o arroz e mexa. Quando voltar a ferver, tape o tacho e reduza para o mínimo. Deixe o arroz cozer em lume muito brando sem destapar e sem mexer. Ao fim de 15 m desligue e deixe o arroz acabar de abrir.



Não deixe secar demasiado, pois este arroz fica bem malandrinho. É ótimo para acompanhar peixe frito, filetes, rissóis ou pasteis de bacalhau.

Tão Bom...






domingo, 7 de outubro de 2012

Sopa de Peixe

A minha Sopa de Peixe...

Hoje ao almoço fiz uma sopa de peixe. É uma das minhas sopas preferidas, porém não faço muitas vezes pois cá em casa não são muito apreciadores. Esta ficou tão macia, aveludada, gostosa, aromática e colorida, que fez as delícias de todos.


Delicodoce


Ingredientes: (4 pessoas)
  • 1 kg de peixe à escolha
  • 2 Gambas médias
  • Uma cebola grande
  • 4 Dentes de alho
  • 3 Tomates maduros
  • ½ Pimento vermelho
  • 1 Folha de louro
  • Azeite 1,5 dl
  • 2 Cenouras
  • 2 Batatas
  • Água q.b.
  • Sal q.b.
  • Coentros q.b.


Lave o peixe, tempere de sal e conserve. Descasque as batatas e as cenouras e retire as gambas do frio, caso sejam congeladas.
Depois, prepare um refogado com a cebola picada, os dentes de alho, o tomate e o pimento, tudo cortado em pedaços pequenos. Junte o azeite e a folha de louro e leve a lume brando até estar bem estufado, mas sem deixar apurar demasiado.
A seguir coloque uma panela ao lume meia de água, com um pouco de sal, e assim que ferva, junte as batatas e a cenoura. Aguarde uns 10 minutos e adicione o peixe (passado por água) e as gambas e deixe cozer. Depois, retire o peixe, as gambas as batatas e as cenouras e coe a água de forma a aproveitar para fazer o caldo da sopa.
Separe os lombos do peixe e das gambas e reserve. Triture o estufado com a varinha e acrescente caldo de peixe até obter a consistência que desejar. Verifique o tempero.


Delicodoce

Para servir doses individuais coloque em cada prato primeiro caldo, depois peixe e gambas e por fim enfeite com coentros picados.
Saboreie ...
Delicodoce

Delicie-se ... e bom apetite!


sábado, 6 de outubro de 2012

Ovos Escangalhados à Antiga


A estes Ovos chamo-lhes de Escangalhados à Antiga, pois era um dos pitéus, que em tempos passados o meu Avô mais gostava, chamando-os de ovos escangalhados em vez de mexidos :) .
 
É uma forma simples de fazer ovos mexidos, mas em que o sabor remete para a nossa antiga cozinha tradicional.
 
 
 Ingredientes:
  • 4 Ovos
  • 1 Cebola média
  • 2 Dentes de alho
  • 4 Colheres de leite
  • 1 dl de azeite
  • Sal q.b.
  • Pimenta moída q. b.
 
Comece por cortar a cebola às rodelas finas para uma frigideira. Pique os dentes de alho e junte. Regue com o azeite e leve ao lume até a cebola ficar translúcida. Entretanto parta os ovos um a um e bata com um garfo. Junte o leite e tempere de sal e pimenta e volte a bater. Coloque os ovos na frigideira e cozinhe por breves minutos de forma a ficarem húmidos e brilhantes. Acompanhe com legumes ou com uma fatia pão de centeio.
 


Bom Apetite.

 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Talharim com camarão e espinafres


Faço este prato de massa muitas vezes, pois é muito prático e apreciado cá por casa. Ontem apeteceu-me misturar algo verde, para ficar mais saudável. Adicionei espinafres cozidos. O resultado foi muito agradável e ficou também com um aspecto mais colorido.   


    Delicodoce

  • ½ Pacote de massa talharim
  • 14 Camões médios
  • 1 Cebola média
  • 5 Dentes de alho
  • 1,5 dl de azeite
  • 1 Malagueta
  • Raspa de Gengibre q.b.
  • Mostarda em grão q.b.
  • 1 Pacote de natas (250 g)
  • 1 Embalagem de cogumelos laminados (opcional)
  • 1 Molho pequeno de espinafres
  • Sal q.b.
  • Ramo de coentros 

Comece por descascar os camarões e reserve. Coloque a massa a cozer em água e sal cerca de 5 m, escorra e reserve. Coza os espinafres noutro recipiente em água e sal por alguns minutos e depois escorra e reserve.

Entretanto pique a cebola e triture os dentes de alho para uma frigideira e leve ao lume com o azeite até a cebola estar translúcida. Junte ao refogado os camarões, a malagueta, sal, mostarda, raspa de gengibre e deixe cozinhar mais um pouco. Junte os cogumelos laminados e as natas e deixe apurar.

Por fim, coloque num recipiente a massa e os espinafres. Deite por cima o preparado do camarão com as natas e os cogumelos e enfeite com bastantes coentros acabados de picar.
Delicodoce


Bom apetite J